UOL Pan 2011 Bronze sem vitória de brasileira escancara amadorismo dos Jogos Pan-Americanos - 27/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/27/bronze-sem-vitoria-de-brasileira-escancara-baixo-nivel-tecnico-do-pan.htm
  • Bronze sem vitória de brasileira escancara amadorismo dos Jogos Pan-Americanos
  • 27/09/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Campeã mundial, Roseli Feitosa (e) é derrotada na semifinal do boxe feminino

Campeã mundial, Roseli Feitosa (e) é derrotada na semifinal do boxe feminino

27/10/2011 - 14h05

Bronze sem vitória de brasileira escancara amadorismo dos Jogos Pan-Americanos

Do UOL Esporte
Em Guadalajara (México)

Para ganhar uma medalha nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, a pugilista brasileira Roseli Feitosa precisou apenas entrar no ringue. Ela não venceu nenhum combate, mas vai voltar para casa com uma medalha de bronze no peito.

Brasileiros no décimo segundo dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no décimo segundo dia do Pan de Guadalajara

A situação insólita é o exemplo mais claro do baixo nível técnico dos Jogos Pan-Americanos. Em algumas modalidades, como boxe ou taekwondo, basta vencer uma ou duas lutas para subir ao pódio. Em outras, como natação, a fase eliminatória não elimina ninguém.

O caso de Roseli é emblemático. A categoria que ela disputou no Pan, até 75 kg do boxe feminino, tinha apenas sete atletas inscritas. Um sorteio definiu a ordem dos combates, e a brasileira ficou sem adversária na primeira rodada. Resultado: vaga direta nas semifinais.

Como o boxe não tem disputa do terceiro lugar, Roseli já tinha assegurado pelo menos o bronze. E foi o que aconteceu. Ela perdeu a luta para a dominicana Yenebier Guillen Benetiz e vai subir ao pódio mesmo sem ter vencido.

Nas outras duas categorias do boxe feminino aconteceu a mesma coisa. A pugilista que entrou diretamente na semifinal perdeu a sua luta e ganhou o bronze. No masculino, foi ainda pior. Com apenas seis participantes, a categoria até 81 kg premiou dois boxeadores sem vitória com o bronze.

No taekwondo, ninguém ganhou medalha de graça. Mas subir ao pódio não era tão difícil assim. Com uma ou duas vitórias pelo menos o bronze seria garantido. Marcio Wenceslau levou o bronze para casa tendo vencido apenas um combate. Natalia Falavigna teria conseguido a mesma coisa se tivesse superado a sua rival da estreia.

Em outras modalidades, o número restrito de participantes proporciona fases eliminatórias que não servem para quase nada. No vôlei, das oito seleções, seis se classificaram para a segunda fase.  

Nos saltos ornamentais, o primeiro dia de disputa teve uma eliminatória que cortou apenas uma das 13 atletas participantes. Na esgrima, foram dois eliminados entre 18 competidores. Na canoagem, a eliminatória do K1 500 m tinha quatro participantes: uma foi desclassificada e as outras três avançaram.

Mas a situação pode piorar. Na prova de revezamento 4x100 m livre da natação, a eliminatória não eliminou ninguém. As oito equipes se classificaram para a final. A fase preliminar serviu apenas para definir as raias da decisão.

A ginástica de trampolim viveu uma situação parecida. Tanto no masculino quanto no feminino, o primeiro dia de disputa serviu apenas de treino de luxo. Afinal, os oito participantes já estavam classificados para a final. Momento típico do Pan.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros