UOL Pan 2011 Fabiana Murer evita vexame de ficar fora do pódio, mas leva só a prata no Pan - 24/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/24/fabiana-murer-evita-vexame-de-ficar-fora-do-podio-mas-leva-so-a-prata-no-pan.htm
  • Fabiana Murer evita vexame de ficar fora do pódio, mas leva só a prata no Pan
  • 23/09/2014
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Murer lamenta erro no salto com vara; campeã em 2007 mostrou nervosismo na prova

Murer lamenta erro no salto com vara; campeã em 2007 mostrou nervosismo na prova

24/10/2011 - 22h49

Fabiana Murer evita vexame de ficar fora do pódio, mas leva só a prata no Pan

Alexandre Sinato
Em Guadalajara (México)

No melhor momento da carreira e teoricamente sem uma grande rival pela frente. Fabiana Murer tinha tudo para conquistar a medalha de ouro nesta segunda-feira, mas deixou a pista apenas com a prata. Apesar de evitar o vexame de sequer ir ao pódio do Pan de Guadalajara, a brasileira não conseguiu defender o título conquistado no Rio-2007.

Grande atração do primeiro dia do atletismo, a campeã mundial saltou 4,70 m e acabou com a segunda colocação no salto com vara, sofrendo com uma grande atuação da cubana Yarisley Silva, que bateu o recorde pan-americano, da brasileira, e fez sua melhor marca da carreira, com 4,75 m.

Brasileiros no décimo dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no décimo dia do Pan de Guadalajara

Depois de uma longa espera, já que o sarrafo começou a 3,40 m, Fabiana Murer foi para a prova apenas com a altura colocada em 4,50 m, tamanha sua confiança. Mas foi só na terceira e última tentativa que ela se manteve na disputa, colocando-se de cara no pódio. O drama se prolongou para 4,60 m, em uma disputa em particular com a cubana Yarisley.

O segundo drama de Murer foi nesta altura. Enquanto a rival passou de primeira, igualando o recorde pan-americano da brasileira, Murer mais uma vez só avançou na terceira oportunidade.

A disputa se encerrou quando ambas passaram por 4,70, mas só a cubana venceu o desafio de superar o sarrafo a 4,75 m, conquistando o ouro.

Diferentemente dos Jogos no Rio, Fabiana não competiu apenas com o rótulo de esperança brasileira. O inédito título mundial conquistado no Mundial de Daegu a colocou como estrela de sua prova. E as marcas que ela tem obtido comprovavam que a evolução não está apenas no status, mas o nervosismo a prejudicou.

Se em 2007 ela foi ouro com 4,50m (depois ainda conseguiu 4,60m), neste ano a atleta paulista chegou amparada pelos 4,85m que garantiram o título na Coreia do Sul. Em quatro anos, sua marca melhorou em 19cm.

Para facilitar ainda mais o cenário nesta segunda, Fabiana não se deparou com suas principais adversárias. A ausência da norte-americana Jeniffer Suhr facilitaria o caminho, mas a brasileira desperdiçou a chance.

O Brasil ainda viu uma boa participação de Karla da Silva, que parou em 4,30 m, muito próxima de um pódio com o quarto lugar. Ela fez a mesma marca da norte-americana Rebecca Holliday, que ficou com o bronze por ter garantido a marca na primeira tentativa - Karla o fez na segunda.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros