UOL Pan 2011 Embalado por pedido de casamento e "tapetão", Brasil vai a duas finais no boxe - 26/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/26/robson-conceicao-vence-e-garante-1-final-do-brasil-no-boxe-em-guadalajara.htm
  • Embalado por pedido de casamento e "tapetão", Brasil vai a duas finais no boxe
  • 19/09/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Robson (de vermelho) venceu porto-riquenho por 27 a 8 e já tem ao menos a prata

Robson (de vermelho) venceu porto-riquenho por 27 a 8 e já tem ao menos a prata

26/10/2011 - 22h16

Embalado por pedido de casamento e "tapetão", Brasil vai a duas finais no boxe

Mauricio Stycer
Em Guadalajara (México)

Robson Conceição venceu sua luta de semifinal no boxe e se tornou o primeiro brasileiro a avançar à final da modalidade no Pan de Guadalajara. O boxeador derrotou o porto-riquenho Angel Suárez por  27 a 8 e garantiu lugar na decisão da categoria até 60kg, embalado pelo "sim" que ouviu após pedir sua namorada em casamento em rede nacional, durante a competição. O Brasil garantiu lugar em outra final com Yamaguchi Falcão - que foi de forma polêmica à semi, no "tapetão" - e ainda teve três bronzes, após derrotas de Myke Carvalho, Julião Neto e a campeã mundial Roseli Feitosa.

Conceição ganhou popularidade nos Jogos de Guadalajara ao pedir, pela televisão, sua namorada em casamento depois de sua luta de quartas-de-final. O pedido foi aceito e aparentemente deu motivação extra para a luta. "Estou treinando bastante e me dedicando. O 'sim' ajudou bastante, é uma força a mais para eu tentar um ouro", disse à Record.

Conceição tomou a iniciativa no início do combate e abriu uma boa vantagem de 9 a 3 no primeiro round. O segundo período também foi do brasileiro, que soube utilizar o contra-ataque e ampliou ainda mais a vantagem, deixando o placar em 19 a 5. Com a vantagem, o brasileiro só administrou a última parcial, e chegou a ouvir vaias da torcida pela falta de combatividade. Mesmo assim, ele também venceu o terceiro round e fechou a contagem em 27 a 8.

Brasileiros no décimo segundo dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no décimo segundo dia do Pan de Guadalajara

Apesar do placar, o lutador baiano disse: “Não foi fácil, não. Não existe luta fácil”. Conceição contou que já lutou duas vezes contra o cubano Yasnier Toledo, seu adversário na final. “Perdi as duas. A primeira, na Itália, eu perdi fácil. Mas na segunda acho que consegui ganhar dele. Mas ele lutou na casa dele...”

O lutador completou 23 anos na véspera da semifinal. “Sem bolo”, disse rindo. Conceição já chegou ao Pan com vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, assegurada no Mundial de Baku, no Azerbaijão, no início de outubro.

A outra final será disputada por Yamaguchi Falcão, que enfrentou um dono da casa, Armando Piña, e não teve problemas em abrir distância no marcador, sobrando no combate. O placar ficou em 27 a 11 para o meio-pesado (81 kg).

Yamaguchi chegou à semifinal após quase ser desclassificado nas quartas, acusado de golpe baixo. A delegação brasileira entrou com recurso e conseguiu reverter o resultado inicial, comprovando que o oponente fingiu ter recebido o golpe. “Não foi golpe baixo. Ele se jogou. Eu já tinha três vitórias sobre ele”, lembrou após se classificar para a final.

A luta contra o cubano Julio la Cruz na final será uma espécie de tira-teima. “Já lutamos duas vezes, com uma vitória para cada um. Numa, ele me deu uma cotovelada que me tirou da luta”, disse. Questionado se o golpe foi acidental ou não, Yamagushi disse: "Os cubanos são meio traiçoeiros”.

Sem vaga olímpica, ainda, Yamagushi vai disputar o pré-olímpico no Rio. Ele mudou recentemente de categoria a pedido do pai, porque seu irmão, Esquiva Florentino, também boxeador, lutava na mesma. “Meu pai não queria que os dois filhos se enfrentassem”. Esquiva já tem vaga para Londres.

A série de insucessos começou na categoria até 52kg, com Julião Neto, derrotado com folga pelo dominicano Dagoberto Aguero, por 21 a 11. O boxeador reclamou dos árbitros, que não consideraram, na sua opinião, alguns golpes que acertou, mas reconheceu não ter lutado bem. “Eu estava dando só um golpe. Se eu combinasse mais...”

A segunda derrota na semi foi na categoria até 69kg. Myke Carvalho empatou com o cubano Carlos Banteurt em  14 a 14, mas perdeu no total de golpes dados. “Eu pensei que venci, mas o que vale é o que o juiz vê. Sou apenas um lutador”, lamentou.

“Não fiquei satisfeito com esta medalha de bronze pela forma como eu perdi”, disse. Myke vai tentar conseguir vaga para Londres no Pré-Olímpico que será disputado em abril de 2012 no Rio. “Dei o meu máximo”, suspirou.

Em sua primeira luta no Pan, Roseli Feitosa, campeão mundial em 2010, foi derrotada pela dominicana Yenebier Guillen por  21 a 12 e ficou também com a medalha de bronze.

Como havia apenas sete lutadoras em sua categoria (entre 69kg e 75 kg), Roseli não disputou as quartas-de-final e entrou direto nas semifinais. Ou seja, já chegou a Guadalajara com medalha de bronze assegurada.

Eles se juntam a Everton Lopes (64kg) e Robenílson de Jesus (56kg), que também perderam seus combates de semi, disputados na terça-feira.

*Atualizada às 0h06 de 27/10

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros