UOL Pan 2011 Atletas falham individualmente, e time de ginástica salva Brasil de pior dia no Pan - 19/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/19/atletas-falham-individualmente-e-time-de-ginastica-salva-brasil-de-pior-dia-no-pan.htm
  • Atletas falham individualmente, e time de ginástica salva Brasil de pior dia no Pan
  • 19/09/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Meninas da ginástica rítmica conquistaram o terceiro ouro em Guadalajara

Meninas da ginástica rítmica conquistaram o terceiro ouro em Guadalajara

19/10/2011 - 01h22

Atletas falham individualmente, e time de ginástica salva Brasil de pior dia no Pan

Do UOL Esporte
Em Guadalajara (México)

O velho ditado “a união faz a força” salvou o Brasil de passar o seu primeiro dia sem medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Enquanto os principais destaques individuais falharam, o time de ginástica rítmica brilhou no dia em que a delegação nacional só subiu uma vez ao topo do pódio.

VEJA O DESEMPENHO DO BRASIL NOS PRIMEIROS 4 DIAS DE PAN-AMERICANO

  15 de outubro 16 de outubro 17 de outubro 18 de outubro
OURO 1 4 4 1
PRATA 4 1 0 4
BRONZE 2 1 4 4

A expectativa era para medalhas de ouro de duas grandes estrelas da delegação: Thiago Pereira e Natalia Falavigna. O nadador, entretanto, ficou apenas com o bronze nos 200 m peito e a lutadora foi eliminada em seu primeiro combate no taekwondo.

Thiago Pereira mantém assim nove medalhas de ouro na história do Pan, uma a menos do que o mesatenista Hugo Hoyama.  Ele terá a chance de se tornar o maior vencedor do país na competição nesta quarta, quando disputará os 200 m medley e o revezamento 4x200 m livre.

"Foi bom. É claro que a gente sempre quer ganhar, mas não dá para ser sempre. Estou satisfeito. Fui ao meu limite. Dei o máximo de mim e hoje não deu", afirmou

Já Natalia Falavigna, apesar de ter deixado Guadalajara sem ter acertado um único golpe em sua rival, pelo menos pôde comemorar o retorno às lutas depois de um ano e meio se recuperando de contusões.

“O atleta é acostumado a uma rotina e com dois anos parado, desaprende. Eu estou há dois anos sem essa rotina. Não sei mais o que gosto de fazer, como gosto de aquecer, quanto tempo antes preciso começar. Tudo isso eu preciso reaprender”, disse após o combate contra a norte-americana Lauren Hamon.

Se o ouro foi artigo raro, a prata surgiu em abundância. Foram quatro no dia, três de maneira surpreendente. Na ginástica de trampolim, na ginástica rítmica e no remo os brasileiros subiram ao pódio de maneira inesperada.  

A primeira prata do dia aconteceu no remo, com João Hidelbrando e Alexis Mestre na disputa do dois sem masculino.  À tarde, Angélica Kvieczynski ficou em segundo lugar na prova das maças da ginástica rítmica e deixou o Pan com quatro medalhas (as outras três foram de bronze, no individual geral, arco e bola).

Esta foi a primeira vez que o Brasil ganhou uma medalha de prata individual na ginástica rítmica. O país normalmente se dá melhor nas provas por equipes.

Logo depois, no mesmo ginásio, Rafael Andrade voou bonito e ganhou a prata na ginástica de trampolim. Ele ganhou a segunda medalha da história brasileira na modalidade (Giovanna Matheus foi bronze no Rio-2007).

Mas o melhor ainda estava por vir. O conjunto brasileiro de ginástica rítmica teve outra atuação irrepreensível e conquistou o seu terceiro ouro no Pan, desta vez na prova de arcos e fitas.

Brasileiros no quarto dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no quarto dia do Pan de Guadalajara

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros