UOL Pan 2011 Brasil perde 100% no judô e técnica dispara: "Foi uma porcaria, faltou raça e coração" - 28/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/28/brasil-perde-100-no-judo-e-tecnica-dispara-foi-uma-porcaria-faltou-raca-e-coracao.htm
  • Brasil perde 100% no judô e técnica dispara: "Foi uma porcaria, faltou raça e coração"
  • 19/09/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Katherine Campos lamenta após perder a disputa pela medalha de bronze no México

Katherine Campos lamenta após perder a disputa pela medalha de bronze no México

28/10/2011 - 22h00

Brasil perde 100% no judô e técnica dispara: "Foi uma porcaria, faltou raça e coração"

Bruno Doro
Em Guadalajara (México)

O Brasil conquistou cinco medalhas de ouro no judô em três dias. Mas a técnica Rosicléia Campos não poupou críticas ao time nesta sexta-feira. Responsável pelo time feminino, ela viu a leve Rafaela Silva perder a final e a meio-médio Katherine Campos sair do Pan de Guadalajara sem uma medalha. Até as derrotas da pernambucana, o Brasil tinha subido ao pódio em todas as categorias.

“Olha, foi uma porcaria. Eu detesto perder. Mas quando perde com coração e raça... Mas hoje faltou isso. Faltou na Rafaela, faltou naquela luta da Katherine com a mexicana”, reclamou a treinadora, lembrando da semifinal entre a brasileira e Karina Acosta, em que as punições (shidos) definiram a vencedora.

“Na luta da Katherine, ela estava achando que a árbitra ia dar shido para a mexicana. Em uma semifinal no México? Não dá. Não tem essa de que os juízes estavam marcando muitos shidos. Está todo mundo avisado da arbitragem, todo mundo sabia que ia ser assim“, completou a treinadora, chorando.

COXINHA É OURO COM LUTAS CONFUSAS

  • Jefferson Bernardes/Vipcomm

    Quem conhece judô sabe que quando o atleta consegue o ippon, o golpe perfeito, a luta termina. Nesta sexta-feira, o brasileiro Leandro Cunha, o Coxinha, desafiou esse conceito. Após uma série de confusões da arbitragem, ele conquistou a medalha de ouro do Pan na categoria 66 kg com quatro ippons em apenas três lutas.

Rafaela saiu da luta chorando também. Ela foi derrotada pela cubana Yurisleidys Lupetey, campeão mundial em 2011. “Ela é mais experiente e a altitude também pesou. Senti muita falta de ar. Aí juntou tudo e minha cabeça ficou embaralhada”, justificou a judoca da Cidade de Deus, no Rio de Janeiro.

Já Katherine contestou a versão da treinadora. “Acho que todo mundo entrou com vontade. Mas judô é imprevisível. Só quem está lá, na hora da luta, é que sabe. Tentei, dei esse vacilo e infelizmente fiquei sem minha medalha”, explicou a pernambucana, que disputou sua primeira grande competição pela seleção.

O time feminino, até agora, soma uma prata, com Rafaela (57 kg), e três bronzes, com Mayra Aguiar (78 kg), Maria Suelen Altheman (+78 kg) e Maria Porela (70 kg). Entre os homens são cinco ouros, com Leandro Cunha (66 kg), Bruno Mendonça (73 kg), Leandro Guilheiro (81 kg), Tiago Camilo (90 kg) e Luciano Correa (100 kg) e uma prata, com Rafael Silva (+100 kg).

No sábado, último dia do judô, lutam Felipe Kitadai (60 kg), Sarah Menezes (48 kg) e Erika Miranda (52 kg).

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros