UOL Pan 2011 Com pai no Brasil, Luciano Correa ouviu o grito "Arrasta!" por rádio - 26/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/26/com-pai-no-brasil-luciano-correa-ouviu-o-grito-arrasta-por-radio.htm
  • Com pai no Brasil, Luciano Correa ouviu o grito "Arrasta!" por rádio
  • 16/08/2017
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Luciano Correa conquista a medalha de ouro na categoria meio-pesado do judô no Pan

Luciano Correa conquista a medalha de ouro na categoria meio-pesado do judô no Pan

26/10/2011 - 22h13

Com pai no Brasil, Luciano Correa ouviu o grito "Arrasta!" por rádio

Bruno Doro
Em Guadalajara (México)

Luciano Correa está acostumado. Sempre que sobe ao tatame em uma competição importante, ele ouve o grito “Arrasta, Luciano!” Quase um mantra, o criador do bordão é o pai do lutador, seu Raimundo. Para o Pan de Guadalajara, a família de Luciano ficou no Brasil. Mas o “Arrasta” não foi esquecido.

“Conversei com meu pai por rádio uns 20 minutos antes da luta. Ele pediu para entrar bem focado e movimentar o tempo todo”, contou o lutador, sorrindo. Ele dedicou a medalha de ouro que conquistou nesta quarta-feira, na categoria até 100 kg, a seu Raimundo e dona Antônia.

Brasileiros no décimo segundo dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no décimo segundo dia do Pan de Guadalajara

LUCIANO CORREA CONQUISTA O OURO

  • Luiz Pires/VIPCOMM

    O brasileiro Luciano Correa é campeão mundial. O cubano Oreydis Despaigne tem, como principal conquista, dois bronzes na mesma competição. Mesmo assim, foi o caribenho, e não o sul-americano, quem entrou em vantagem no confronto. Luciano, porém, foi quem saiu com o ouro

“Meus pais me incentivaram muito nesses seis meses em que fiquei lesionado. Meu pai e minha mãe ficaram em Belo Horizonte nesse tempo, mesmo morando em Brasília. Essa medalha é para eles”, conta o lutador, que operou o ombro em fevereiro e ficou seis meses sem competir.

A falta de ritmo acabou aparecendo na final do Pan. Contra Oreydis Despaigne, cubano que venceu os últimos três combates entre os dois, Luciano aparentou muito cansaço. Quando o Golden score terminou, com uma punição para o caribenho, o brasileiro mal conseguia ficar de pé.

“A estratégia que eu queria era essa que meu pai falou mesmo, de movimentação. Nós dois [ele e o cubano] temos um judô muito parecido e a luta foi disputada até o Golden Score. Mas acho que eu fui mais tático, controlei melhor as mangas (que controlam a pegada e, com isso, a possibilidade de encaixar os golpes) até o shidô (puinição) no final”, comemorou o judoca.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros