UOL Pan 2011 Com neto de João Saldanha, Brasil leva ouro na classe J24; vela ainda rende prata e bronze - 23/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/23/com-neto-de-joao-saldanha-brasil-leva-ouro-na-classe-j24-vela-ainda-rende-prata-e-bronze.htm
  • Com neto de João Saldanha, Brasil leva ouro na classe J24; vela ainda rende prata e bronze
  • 19/09/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Equipe brasileira da classe J24 conquista a medalha de ouro ao superar Estados Unidos

Equipe brasileira da classe J24 conquista a medalha de ouro ao superar Estados Unidos

23/10/2011 - 16h55

Com neto de João Saldanha, Brasil leva ouro na classe J24; vela ainda rende prata e bronze

Alexandre Sinato
Em Puerto Vallarta (México)

Neto do ex-treinador da seleção brasileira e jornalista João Saldanha, o velejador Alexandre Saldanha conquistou neste domingo o primeiro ouro do dia na vela para o Brasil na classe J24 dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara em que competiu ao lado de Maurício Oliveira, Guilherme Hamelmann e Daniel Santiago, superando a disputa acirrada com a equipe dos Estados Unidos na regata de medalha.

A equipe brasileira da J24 chegou para a última regata ostentando a liderança na classificação com apenas um ponto perdido a menos que o time dos Estados Unidos, mas conseguiu manter a vantagem ao ficar em terceiro na última regata, deixando os norte-americanos com a prata  depois de serem apenas quinto e o Chile com o bronze.

Alexandre Saldanha justificou o fato de ter escolhido competir na vela ao futebol pelo fato de jamais ter sido incentivado pelo avô, que deixou o cargo de treinador da seleção brasileira antes da Copa do Mundo de 1970.

"Sempre fui uma negação no futebol. Meu avô nunca me incentivou a jogar. Ele também nunca me levou ao Maracanã com ele na tribuna de imprensa", justificou o velejador.

Um dos companheiros de Saldanha na conquista do ouro, Daniel Santiago ficou empolgado com a forma como ocorreu a disputa da regata em que a equipe brasileira saiu atrás e precisava colocar um barco de vantagem para os Estados Unidos.

"A regata de hoje foi uma das mais emocionantes da minha vida. Era necessário colocar um barco entre nós e os norte-americanos. Tomamos uma penalidade antes da largada, mas conseguimos nos aproximar e passamos eles. Os outros estavam muito na frente, mas a gente conseguiu passar e colocar um barco na frente deles e a gente colocou justo os argentinos entre nós e os norte-americanos, o que teve um gosto ainda melhor. Tirar 3 pontos na última regata é muito difícil. Foi emocionante", afirmou Daniel Santiago após o ouro.

Outra classe que rendeu medalha aos velejadores brasileiros foi a Hobie 16, em que a dupla formada por Bernardo Arndt e Bruno Oliveira ficou com a prata, perdendo o ouro para Porto Rico, que competiu com Enrique Figueroa/Victor Aporte. A medalha de bronze ficou com a Guatemala, que chegou ao terceiro posto da classificação final com a dupla Jose Daniel Hernandez/Jason Alexander Hess, que venceu a última regata.

O dia na vela já havia começado promissor para os brasileiros. O trio formado por Cláudio Biekarck/Marcelo da Silva/Gunnar Ficker ficou neste domingo com a medalha de bronze na categoria Lightning. O trio brasileiro encerrou a disputa com o total de 34 pontos perdidos, enquanto os Estados Unidos ficaram com a prata tendo 32 pontos perdidos e o Chile fechou com a medalha de ouro pelos 26 pontos perdidos já considerados os descartes.

Cláudio Biekarck, Gunnar Ficker e Marcelo Batista da Silva já haviam ficado em segundo no Mundial de Lightning disputado em agosto deste ano. Desta forma, o trio brasileiro repete o desempenho obtido quatro anos antes no Pan do Rio, quando também conquistou o pódio ao terminar na terceira colocação.

*Atualizado às 18h40

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros