UOL Pan 2011 Marreco "lota" barco para ter onda mais alta no esqui, mas esbarra no dono do lago - 21/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/21/marreco-lota-barco-para-ter-onda-mais-alta-no-esqui-mas-esbarra-no-dono-do-lago.htm
  • Marreco "lota" barco para ter onda mais alta no esqui, mas esbarra no dono do lago
  • 23/09/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Marcelo Giardi, o Marreco, compete no esqui aquático dos Jogos Pan-Americanos

Marcelo Giardi, o Marreco, compete no esqui aquático dos Jogos Pan-Americanos

21/10/2011 - 07h01

Marreco "lota" barco para ter onda mais alta no esqui, mas esbarra no dono do lago

Alexandre Sinato
Em Chapala (México)

O brasileiro Marreco se classificou em terceiro lugar para a final do wakeboard no Pan. No entanto, competiu sob uma condição bem diferente da que está acostumado. Marcelo Giardi costuma esquiar sendo puxado por um barco pesando duas toneladas, mas no México precisou lidar com ondas formadas por um barco com a metade do peso.

“No treino estava ruim, porque o barco estava ainda mais leve, mas aí colocaram bastante gente dentro do barco na semifinal e as ondas melhoraram. Aí ficou bem melhor”, elogiou Marreco.

Brasileiros no sétimo dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no sétimo dia do Pan de Guadalajara

Mesmo assim, o brasileiro não pôde competir como está acostumado a treinar. O motivo: o proprietário do clube Boca Laguna não deixou. “Eu costumo treinar com barcos de duas toneladas, somando todo o peso. A marola fica muito maior. Mas o dono do lago não permitiu porque estava com medo de estragar a margem do lago.”

Atual medalhista de ouro do Pan (venceu no Rio-2007), Marreco briga por mais uma medalha um ano depois de se submeter a uma cirurgia no ombro esquerdo. Ele, inclusive, acumula uma longa lista de lesões: são três cirurgias e duas fraturas, tudo causado pelo esqui aquático.

“Meu prontuário no médico é bem grande. Operei o ligamento cruzado dos dois joelhos, o ligamento do ombro e ainda já tive duas fraturas, uma delas na clavícula. As lesões são o maior obstáculo”, contou.  

Com 75.66 pontos na semifinal, Marreco é candidato a medalha na final de sábado. O difícil será superar os favoritos Aaron Rathy (85.00), do Canadá, e Andrew Adkison (84.45), dos Estados Unidos.

“O Andrew está no top 10 mundial há muitos anos e já foi campeão mundial três vezes. Mas vou fazer o que estou treinando para tentar ao menos uma medalha. Se for mais um ouro, melhor.”

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros