UOL Pan 2011 Inimigo pela 1ª vez, Brasil atropela o México e vai à final do handebol feminino - 21/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/21/inimigo-pela-1-vez-brasil-atropela-o-mexico-e-vai-a-final-do-handebol-feminino.htm
  • Inimigo pela 1ª vez, Brasil atropela o México e vai à final do handebol feminino
  • 27/09/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Mayara tenta conter o ímpeto da rival mexicana na semi do Pan, vencida pelo Brasil

Mayara tenta conter o ímpeto da rival mexicana na semi do Pan, vencida pelo Brasil

21/10/2011 - 16h48

Inimigo pela 1ª vez, Brasil atropela o México e vai à final do handebol feminino

Alexandre Sinato
Em Guadalajara (México)

Muito querido pelos mexicanos em todas as competições, o Brasil sentiu pela primeira vez para valer como é ser visto como inimigo, já que enfrentou a seleção da casa na semifinal feminina do handebol. Mas não teve barulho que atrapalhasse. Sem nenhuma dificuldade, as brasileiras atropelaram as anfitriãs por 43 a 12, confirmaram o favoritismo e se classificaram à decisão. Estão a uma vitória das Olimpíadas de Londres.

Brasileiros no sétimo dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no sétimo dia do Pan de Guadalajara

Atuais tricampeãs pan-americanas, as brasileiras seguem tranquilas em busca do quarto ouro seguido. Em nenhum momento se sentiram ameaçadas. Transformaram a animação do público em trilha sonora para uma partida decisiva que teve exigência de treino. E olhe lá.

Restou aos mexicanos comemorar os 12 gols feitos pela seleção verde-branca. O problema para eles é que, além de poucos gols, quase todos foram seguidos de um gol brasileiro. Mal tiveram tempo de festejar.

Enquanto o Brasil demorou 28 segundos para abrir o placar, o México só superou a goleira Barbara aos 6min, quando o jogo já estava 7 a 0. Depois que abriu dez gols de vantagem no 12 a 2, nunca mais a equipe brasileira deixou a diferença ser inferior a uma dezena.

Os mexicanos gritavam “Si, se puede (sim, é possível)” e incentivavam as anfitriãs. Vibravam com uma defesa da goleira como se fosse gol. O Brasil, por sua vez, contou com poucos torcedores (o restante da equipe que estava no banco e os jogadores da seleção masculina).

Marlene Sosa, número 16 do México, foi quem teve mais trabalho. A goleira foi exigida o tempo todo e fez algumas boas defesas, mas suou mesmo foi buscando a bola na rede 20 vezes no primeiro tempo. Depois, a reserva Romo foi suar um pouco também. Já as brasileiras pouparam titulares na etapa final depois de abrirem 20 a 5 no intervalo.

"A gente esperava que o México viesse mais forte, por ser a equipe da casa e por se tratar de uma semifinal. O importante é que conseguimos nos concentrar para fazer um bom jogo. Melhoramos finalização e contra-ataque, que é o que tínhamos focado", afirmou a armadora Deonise.

O Brasil, agora, espera o vencedor de Argentina x República Dominicana para saber seu adversário na final. As hermanas são as favoritas. E a expectativa é que as brasileiras contem com o apoio dos mexicanos e atuem como anfitriãs na disputa pelo quarto ouro seguido em edições do Pan.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros