UOL Pan 2011 'Maradona' das leonas treina com homens, mas joga como Penélope Charmosa - 20/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/20/maradona-das-leonas-treina-com-homens-mas-joga-como-penelope-charmosa.htm
  • 'Maradona' das leonas treina com homens, mas joga como Penélope Charmosa
  • 19/09/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Luciana Aymar já foi eleita sete vezes a melhor jogadora do mundo

Luciana Aymar já foi eleita sete vezes a melhor jogadora do mundo

20/10/2011 - 07h04

'Maradona' das leonas treina com homens, mas joga como Penélope Charmosa

Alexandre Sinato
Em Guadalajara (México)

Luciana Aymar está para o hóquei assim como Maradona está para o futebol. La Maga, como é conhecida na Argentina, lidera o badalado time das leonas sem falsa modéstia. Assume a superioridade que lhe rendeu o título de melhor do mundo sete vezes, dá-se ao luxo de treinar com homens e se poupa contra rivais fracos. Toda a força, porém, também dá lugar à vaidade quando ela pisa no gramado.

  • DAS UNHAS ÀS CHUTEIRAS, AYMAR OPTA PELA COR ROSA PARA JOGAR

A camisa 8 usa a cor rosa onde pode. Tênis, taco, unha, presilha... No melhor estilo Penélope Charmosa, Luciana ainda atrai os holofotes aos 34 anos e caminhando para sua aposentadoria. Não fica devendo nada para suas charmosas companheiras de time.

Ela só faz cara feia quando lembram sua idade. Na entrevista coletiva após a Argentina atropelar Trinidad e Tobago por 11 a 0 na estreia do Pan, Luciana, bem humorada, pediu duas vezes para o técnico Carlos Retegui se calar assim que ele citou seus 34 anos.

Mas o próprio treinador é quem mais endeusa La Maga. Para ele, Luciana Aymar é maior que Lionel Messi e, por isso, a Argentina pode jogar muito mais que o Barcelona. “Lionel é Lionel, Aymar é Aymar.

“É melhor não fazer comparação. Messi é Messi, Aymar é Aymar. Temos muitas qualidades parecidas, mas cada um é cada um”, ponderou a camisa 8, falando em terceira pessoa.

A modéstia, inclusive, não caminha junto com a Maradona do hóquei sobre a grama. Contra as trinitinas, Aymar jogou mais recuada para se poupar. “Não quis me chocar muito com as rivais, quero chegar da melhor maneira possível na semi e na final. Joguei mais atrás, porque se eu fosse atacar, passaria muito fácil por elas. A diferença de qualidade é muito grande.”

Tamanha disparidade faz Aymar se diferenciar até das companheiras no dia-a-dia. Enquanto as demais defendem seus clubes, La Maga joga apenas pela seleção. Quando treina, o faz com times masculinos, também muito fortes na Argentina.

“Tive férias importantes nesse ano, precisava de um grande descanso. Agora só estou jogando pela seleção e substituo os treinos por equipes praticando com homens. Além do talento natural, sempre me esforcei muito e batalhei. Tenho muitos troféus individuais em casa, mas sempre quero aprender alguma coisa”, completou o fenômeno argentino.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros