UOL Pan 2011 Fenômeno em Mundial surdo é bronze no Pan e ignora deficiência por Londres-2012 - 17/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/17/fenomeno-em-mundial-surdo-e-bronze-no-pan-e-ignora-deficiencia-por-londres-2012.htm
  • Fenômeno em Mundial surdo é bronze no Pan e ignora deficiência por Londres-2012
  • 19/06/2021
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Norte-americano Marcus Titus ficou em terceiro nos 100m peito do Pan

Norte-americano Marcus Titus ficou em terceiro nos 100m peito do Pan

17/10/2011 - 09h30

Fenômeno em Mundial surdo é bronze no Pan e ignora deficiência por Londres-2012

Roberta Nomura
Em Guadalajara (México)

A final dos 100 m peito do Pan de Guadalajara teve dobradinha brasileira de Felipe França e Felipe Lima. E um bronze diferente. O terceiro colocado tem deficiência auditiva e subiu ao pódio em sua estreia em competições de grande porte. Marcus Titus foi o grande destaque do Mundial surdo de natação, realizado em agosto. O norte-americano faturou oito medalhas e, agora, faz a transição para disputar os Jogos Olímpicos de Londres-2012.

Brasileiros no segundo dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no segundo dia do Pan de Guadalajara

“Eu sonho com isso e sei o que preciso fazer para estar lá. Acho que no ano que vem já estarei pronto. Estou muito confiante”, disse Titus, que tem perda auditiva profunda no lado esquerdo e perda auditiva severa na direita. Para se comunicar, o especialista em peito usa um aparelho e conta com ajuda de um intérprete de linguagem de sinais na delegação norte-americana.

DUPLA DE FELIPES CONQUISTA O PÓDIO

  • Flávio Florido/UOL

    O Brasil faturou neste domingo sua primeira dobradinha nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México. O feito foi de dois xarás: Felipe França e Felipe Lima, respectivamente. Os brasileiros dominaram os 100m peito e conquistaram ouro e prata, em mais um bom resultado para o país na piscina.

Titus também precisa de auxílio na largada das provas. Um árbitro é o responsável por sinalizar o que representaria os anúncios sonoros. Em fevereiro deste ano, o norte-americano passou por situação constrangedora no Grand Prix de Missouri, nos Estados Unidos. O nadador não recebeu o sinal visual de saída dos 100 m peito e permaneceu parado no bloco.

Embora tenha necessidade de auxílio especial Marcus Titus não considera a deficiência auditiva como um empecilho em sua carreira. “Não me atrapalha. Me ajuda. Eu consigo focar melhor e não me distraio com pessoas e barulhos que estão em volta de mim”, explicou. Dentro da água, a surdez não tem atrapalhado o desempenho do norte-americano.

Na final dos 100 m peito do Pan de Guadalajara, Titus cravou 1min01s12 e faturou o bronze – terminou atrás apenas da dupla brasileira Felipe França e Felipe Lima, respectivamente. Segundo dados estatísticos da organização, o tempo de reação do norte-americano é semelhante ao dos rivais. Ele aparece com 0.75 contra 0.77 de França e 0.73 de Lima.

Enquanto ainda constrói sua carreira em competições de grande porte, Marcus Titus já soma resultados expressivos no Mundial surdo, realizado em agosto em Portugal. O nadador conquistou oito medalhas na competição, sendo cinco ouros, uma prata e dois bronzes. Agora, concentra o foco nos torneios norte-americanos classificatórios para Londres-2012.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros