UOL Pan 2011 Abertura do Pan se equilibra entre belos efeitos e clichês - 15/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/15/abertura-do-pan-se-equilibra-entre-belos-efeitos-e-cliches.htm
  • Abertura do Pan se equilibra entre belos efeitos e clichês
  • 12/07/2024
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Estádio Omnilife ficou todo colorido com o show de luzes durante a festa de abertura

Estádio Omnilife ficou todo colorido com o show de luzes durante a festa de abertura

15/10/2011 - 07h02

Abertura do Pan se equilibra entre belos efeitos e clichês

Mauricio Stycer e Gustavo Franceschini
Em Guadalajara (MEX)

Num estádio com jeito de nave especial, não surpreende que os Jogos Pan-Americanos ganhassem uma festa de abertura em estilo hollywoodiano, como aconteceu na noite de sexta-feira, em Guadalajara.

O público que lotou o Omnilife foi ao delírio com o espetáculo de luzes, fogos de artifício e efeitos especiais apresentado ao longo dos 140 minutos da cerimônia. Mas divertiu-se igualmente, ou até mais, com o show de clichês e cafonice exibidos durante o evento.

O início fez temer pelo pior. Com um sombrero à mão, Vicente Fernandez Gomez cantou o hino nacional e ainda gritou: “Viva Mexico!!!” Na sequência, doze mariachis entraram no palco e, junto com Gomez, tocaram “México Lindo” e “Guadalajara, duas canções tradicionais, acompanhadas por dançarinas do Balé Folclórico da Cidade de Guadalajara. Para piorar, dez cavaleiros ocuparam o campo com suas montarias e acompanharam, com evoluções, o espetáculo. Um show típico para turista.

O desfile das delegações, em seguida, foi sóbrio e não muito demorado. O palco gigante, no centro do campo, serviu como tela para a exibição de bandeiras dos países que entravam no estádio. A chegada da delegação do México fez o estádio tremer. Atletas de quase todos os países, incluindo os brasileiros, assistiram ao desfile dos mexicanos de pé, enquanto o público gritava sem parar. Um momento emocionante no Omnilife.

Um telão gigante em forma de cilindro desceu no meio do estádio, projetando imagens de diferentes modalidades esportivas. Foi um dos surpreendentes efeitos especiais exibidos durante a noitada. Igualmente de impacto foi o espetáculo de luzes e fantasia produzido por tubos gigantes erguidos no palco.

Se foi elegante ver esportistas famosos do México, de branco, carregarem a bandeira olímpica, foi um tanto quanto chocante assistir ao juramento dos Jogos ser lido por um atleta vestido como mariachi. Houve show da banda pop Maná, mas também “Besame Mucho”. O colombiano Juanes cantou seus sucessos pop, mas acompanhado por acrobatas fantasiados de “pombas”, pendurados no ar

Sob delírio do público, mas oscilando o tempo todo entre o bom gosto e a mais pura cafonice, entre belos efeitos especiais e os clichês mais batidos, Guadalajara inaugurou os Jogos Pan-Americanos. Que as competições sejam tão animadas quanto.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros