UOL Pan 2011 Animada com 3ª posição no ranking mundial, Yane Marques espera nova medalha no Pan - 18/08/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/08/18/animada-com-3-posicao-no-ranking-mundial-yane-marques-espera-nova-medalha-no-pan.htm
  • Animada com 3ª posição no ranking mundial, Yane Marques espera nova medalha no Pan
  • 23/10/2018
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
18/08/2011 - 07h00

Animada com 3ª posição no ranking mundial, Yane Marques espera nova medalha no Pan

Júlio Delmanto
Em São Paulo

Com a preparação voltada para os Jogos Pan-Americanos de Gudalajara, que acontecem em outubro, a pernambucana Yane Marques recebeu nesta semana a notícia de sua chegada à terceira posição do ranking mundial de pentatlo moderno, colocação que representa a melhor posição já atingida por uma atleta sul-americana na modalidade.

“É sempre muito bom estar ali entre os dez melhores , é muito difícil isso. Tenho feito uma temporada muito boa, não saí dos dez primeiros no ranking todo o ano. Estou feliz pra caramba”, declarou Yane ao UOL Esporte. Tendo participado de todas as quatro etapas da Copa do Mundo da modalidade em 2011, ficando em quarto lugar geral na etapa final disputada em julho na Inglaterra, a brasileira só está atrás da alemã Lena Schoneborn, ouro em Pequim, e da francesa Amelie Caze, três vezes campeã mundial.

No momento Yane está treinando em Recife, visando o Mundial da modalidade, que acontece em setembro na Rússia. No entanto, o objetivo principal da temporada agora é o Pan, no qual ela defenderá o ouro conquistado no Rio de Janeiro em 2007.

A expectativa para o Pan é boa: “Sendo bem sincera a medalha é possível, não é fácil mas é possível”, declara, elegendo como favorita da competição a norte-americana Margot Isacson e lembrando também das canadenses e das mexicanas como adversárias perigosas. “A prova não tá fácil, mas penso muito em fazer a melhor pontuação possível, a medalha vai ser consequência”.

DE AFOGADOS DA INGAZEIRA PARA O TOPO DO RANKING

Yane Marques nasceu na pequena Afogados da Ingazeira, cidade pernambucana localizada a 375km de Recife. Mudou-se para a capital junto com a família aos 11 anos, e no ano seguinte já estava treinando natação no Náutico, clube que passou a frequentar para assistir os treinos do irmão, que jogava futebol. Por conta da natação, Yane chamou a atenção de Alexandre França, militar e treinador da seleção de pentatlo moderno, que a convidou para praticar a modalidade. "Eu estava no nível zero, das cinco modalidades só sabia nadar, só sabia uma, e ainda assim só peito", lembra a atleta, que decidiu aceitar o desafio, e logo na primeira competição já foi campeã de uma etapa do campeonato nacional, em Porto Alegre. A experiência nova lhe rendeu não só uma nova modalidade para treinar como a certeza de que pretende trabalhar com esporte o resto da vida. Preparando-se para isso, Yane cursa hoje faculdade de Educação Física.

Além de defesa do ouro conquistado no Rio, o Pan é importante também pois garante vagas para os Jogos Olímpicos de Londres. Michael Cunningham, treinador que ajuda Yane a executar as orientações do Capitão Alexandre França, treinador da seleção brasileira que vive em Porto Alegre,  lembra que a disputa do Pan “é um atalho” para as Olimpíadas, já que dá classificação direta para os melhores atletas sul-americanos, no masculino e no feminino.

No entanto, mesmo que não se garanta no Pan, a chance de Yane ir a Londres é muito grande, já que o segundo critério de classificação é o ranking mundial, no qual ela está muito bem postada. Segundo Cunningham, se um atleta estiver entre as 20 primeiras posições sua chance de classificação é muito grande.

“A gente não esperava chegar a tanto”, afirma Cunningham em relação ao terceiro lugar no ranking obtido por Yane. “Há temos atrás era um grande resultado ir pra Copa do Mundo, hoje estamos em outro nível, é fruto do trabalho do COB, e o Exercito tem apoiado bastante”, declara.

Convidada para ser sargento temporária em 2009, com vistas aos Jogos Mundiais Militares disputados neste ano no Rio de Janeiro, e pentatleta também enfatiza a importância do Exército em sua trajetória recente. “Estou sem bolsa, totalmente sem patrocínio, se não fosse o Exército hoje eu não teria condição nenhuma de treinar e competi. A confederação custeia os treinamentos, mas ainda tem outros gastos: psicólogo, personal, fisioterapia, equipamento, isso tudo consigo graças ao Exército”.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros