UOL Pan 2011 Patinador Marcel Stürmer supera roubo com sete alfinetes e carga horária dez vezes maior - 24/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/24/patinador-marcel-sturmer-supera-roubo-com-sete-alfinetes-e-carga-horaria-dez-vezes-maior.htm
  • Patinador Marcel Stürmer supera roubo com sete alfinetes e carga horária dez vezes maior
  • 18/12/2014
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Marcel Stürmer liderou o programa curto e começou com sucesso a busca pelo tri

Marcel Stürmer liderou o programa curto e começou com sucesso a busca pelo tri

24/10/2011 - 12h01

Patinador Marcel Stürmer supera roubo com sete alfinetes e carga horária dez vezes maior

Roberta Nomura
Em Guadalajara (México)

Uma semana antes de estrear no Pan de Guadalajara, Marcel Stürmer teve todo seu material de competição roubado momentos antes do embarque para o México. O atleta chegou até a oferecer recompensa para ter roupas e patins de volta, mas não surtiu efeito. O jeito foi mesmo improvisar. O gaúcho de Lajeado iniciou, então, a luta pelo tricampeonato do torneio das Américas com figurino feito com “medidas imaginárias” e teve que usar sete alfinetes para ajustá-lo ao corpo no programa curto. Ele ainda aumentou em dez vezes a carga horário de treino para se adaptar aos patins novos.

RECORD IGNORA PATINAÇÃO ARTÍSTICA, MAS DIZ A ATLETA QUE MOSTROU PROVA

Marcel Stürmer foi roubado pouco antes de embarcar, ficou sem suas roupas de apresentação e patins e atraiu os holofotes no Brasil. O atleta superou todos os perrengues e estreou no Pan de Guadalajara cheio de improvisos. Mesmo assim, sua performance foi a melhor no programa curto (que equivale a 25% do total) e ele saiu muito aplaudido da pista.

Do Brasil, seus familiares e amigos não puderam assistir à apresentação ao vivo. A TV Record ignorou quase toda a programação de Pan neste domingo. Marcel Stürmer, então, foi perguntar à equipe da emissora que horas sua apresentação seria televisionada. E ouviu como resposta: “estava ao vivo”. Leia mais

Marcel Stürmer chegou a Guadalajara na última segunda-feira. Desde então, substituiu um treino habitual de 30 minutos por práticas de cerca de 5 horas diárias. Tudo para amaciar os patins novos, que foram enviados pelo patrocinador logo após o roubo no Brasil. “Não tem como outra pessoa fazer isso por você. Os patins precisam adquirir a forma do seu pé. Então, tive que aumentar minha carga horária”, explicou o patinador, que costuma mudar de pares de três a quatro meses antes do início de uma competição.

A primeira parte em busca do tricampeonato foi cumprida com sucesso no domingo. Marcel Stürmer liderou o programa curto (equivalente a 25% da nota total) e retorna à pista a partir das 21h desta segunda para a série baseada no filme 007. Na saída da primeira prova, ele falou sobre as dores no pé. “Está bem esmagadinho aqui dentro. Mas eu vou com toda força e toda garra até o final. Eu quero muito esta medalha, muito este campeonato. Com certeza, não ia ser um roubo de patins que iria me tirar desta caminhada, deste meu objetivo”, disse.

O figurino deu ainda mais trabalho a Stürmer. O material que costuma ser confeccionado em um mês foi produzido em dois dias. E teve desencontro e mais tensão até na hora da entrega. A pessoa responsável não estava no hotel no horário combinado por causa do trânsito. O patinador esperou por uma hora sem sucesso e retornou à Vila Pan-Americana, mas, em seguida, foi buscar as peças. “As roupas chegaram sábado, mas elas não foram feitas nos meus moldes. Pegaram umas fotos, minhas medidas imaginárias e fizeram. Como vocês podem ver, a roupa saiu da calça. Mas todo mundo sabe o que aconteceu. Ninguém ia ficar colocando defeito a esta altura na roupa”.


Para solucionar as sobras nas peças, Marcel Stürmer improvisou sete alfinetes e entrou na pista com figurino bem mais simples do que o tradicional. “Quem fez foram amigos. Pode não ser a mais luxuosa, mas com certeza é a que tem mais força e energia positiva”, falou o gaúcho de Lajeado. Campeão pan-americano em Santo Domingo-2003 e Rio-2007, o patinador se despede do torneio em Guadalajara. “Com certeza, é meu último Pan. Eu tenho um carinho imenso por essa competição, porque foi a medalha de ouro que eu conquistei em 2003 que me possibilitou voltar ao país. Eu morava nos Estados Unidos por não ter condição nenhuma de treinar. Foi por causa dessa competição que eu consegui voltar. Não quero parar com este título em outro país sem ser o Brasil”.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros