UOL Pan 2011 Ex-boleira, piauiense supera início tardio e é prata nos 10.000 m aos 37 - 24/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/24/ex-boleira-piauiense-supera-inicio-tardio-e-e-prata-nos-10000-m-aos-37.htm
  • Ex-boleira, piauiense supera início tardio e é prata nos 10.000 m aos 37
  • 20/11/2014
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Brasileira Cruz Nonata comemora sua prata nos 10.000 m, no primeiro dia do atletismo nas pistas do Pan de Guadalajara

Brasileira Cruz Nonata comemora sua prata nos 10.000 m, no primeiro dia do atletismo nas pistas do Pan de Guadalajara

24/10/2011 - 20h16

Ex-boleira, piauiense supera início tardio e é prata nos 10.000 m aos 37

Alexandre Sinato
Em Guadalajara (México)

O atletismo brasileiro faturou sua primeira medalha na pista, neste primeiro dia de disputas pelo Pan-Americano de Guadalajara, no México. A autora do feito foi uma piauiense de 37 anos: Cruz Nonata da Silva. A atleta ficou com a prata, perdendo apenas para uma dona da casa nos 10.000 m. Curiosamente, ela começou a competir apenas aos 30 anos, depois de ter jogado futebol por muito tempo.

Brasileiros no décimo dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no décimo dia do Pan de Guadalajara

A brasileira fez uma prova segura, conseguindo ultrapassar e manter uma boa distância em relação à colombiana Yolanda Caballero. Só não deu para enfrentar a mexicana Marisol Guadalupe Romero, que disparou com facilidade para conquistar mais um ouro para o país sede.

A campeã fechou os dez quilômetros na pista com o tempo de 34min07s23, enquanto Cruz Nonata concluiu a distância bem atrás, com 34min22s44. A medalhista de bronze, Caballero, fez seu melhor tempo, com 34min39s14.

"Essa medalha de prata vai entrar para a história. Com 37 anos não é fácil", contou ela. "Eu comecei a correr só com 30 anos. Joguei futebol por muito tempo, levava meu filho e estava o tempo todo no campo. Como corria muito, falaram que eu me daria melhor se fosse para o atletismo, e resolvi tentar."

O sucesso demorou, mas se concretizou com este resultado no Pan, ainda não assimilado por ela. "A ficha vai demorar a cair. O tempo estava difícil para todos durante a prova, mas agora o que sinto é só felicidade", completou.

O Brasil poderia ter mais uma representante nos 10.000 m, com Simone Alves da Silva, recordista sul-americana desta distância. Ela foi pega no doping pela substância proibida Eritropoetina Recombinante (EPO) e teve sua inscrição cancelada para o Pan, após a contra-prova também ter resultado positivo.

Velocidade: brasileira vence bateria nos 100 m

O Brasil teve Rosângela Santos vencendo a primeira bateria em três das semifinais dos 100 m rasos em Guadalajara. Ela melhorou seu melhor tempo na temporada (11s36) ao cruzar em 11s26.

Em seguida, Ana Claudia Lemos fez o segundo melhor tempo de sua prova, com 11s46, também avançando para a decisão.

*Atualizada às 20h48.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros