UOL Pan 2011 Brasil ganha bronze no hipismo com atleta que teve fratura exposta há três meses - 23/10/2011 - UOL Pan 2011
  • http://pan.uol.com.br/2011/ultimas-noticias/2011/10/23/brasil-ganha-bronze-no-hipismo-com-atleta-que-teve-fratura-exposta-ha-tres-meses.htm
  • Brasil ganha bronze no hipismo com atleta que teve fratura exposta há três meses
  • 23/11/2014
  • UOL Esporte - Pan 2011
  • Pan 2011
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Brasileiros do CCE (Conjunto Completo de Equitação) conquistaram a medalha de bronze

Brasileiros do CCE (Conjunto Completo de Equitação) conquistaram a medalha de bronze

23/10/2011 - 16h35

Brasil ganha bronze no hipismo com atleta que teve fratura exposta há três meses

Mauricio Stycer
Em Guadalajara (México)

Jesper Martendal disputava uma competição hípica sem maior importância em Rio Claro (SP) quando o cavalo Land Rhummy refugou. O cavaleiro tentou controlar a situação, mas foi ao chão. Nos primeiros instantes após a queda, não sentiu nada, mas logo veio uma dor intensa. E não poderia ser diferente: Jesper sofreu uma fratura exposta de tíbia e fíbula da perna direita.

O acidente ocorreu no último dia 25 de julho. Neste domingo, menos de três meses depois, Jesper estava radiante. Afinal, contrariando todas as previsões médicas, ele tinha acabado de colocar no peito a medalha de bronze por equipes no Concurso Completo de Equitação (CCE) dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, além de ter garantido para o Brasil uma vaga na Olimpíada de Londres-2012.

Brasileiros no nono dia do Pan de Guadalajara
Brasileiros no nono dia do Pan de Guadalajara

Quando caiu do cavalo, Jesper recebeu os primeiros socorros em Rio Claro mesmo, mas foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, no dia seguinte, onde foi submetido a uma longa cirurgia. Saiu de lá com uma haste de titânio dentro do osso, de 25 centímetros, e um duro diagnóstico do médico que o operou: “Pode esquecer o Pan”.

Mas Jesper não se deu por vencido. “Sempre acreditei que ia me recuperar”, conta Jesper ao UOL Esporte. Três dias depois de deixar o Einstein, andando com a ajuda de duas muletas, o cavaleiro começou a fazer fisioterapia. “Três horas e meia por dia”, ele conta. Depois de vinte dias, acredite se quiser, recomeçou a montar.

“O meu limite era a minha dor. E doía”, diz. Continuou com a fisioterapia e passou a treinar uma hora por dia. No início de setembro, o técnico Turner o convocou para um treinamento com vistas à definição da equipe que iria ao Pan para o Concurso Completo de Equitação. Sete cavaleiros disputavam cinco vagas.

No Pan, Jesper foi fundamental para o Brasil ter conquistado a medalha de bronze. Apesar de ter ido mal no adestramento, o cavaleiro conseguiu bons resultados nas outras duas provas (cross-country e saltos). Assim, a equipe brasileira somou 209,80 pontos de penalidades, ficando atrás de Estados Unidos (138,60) e Canadá (172,50).

No sábado, após zerar o percurso da prova de cross-country no Santa Sofia Golf Club, ao tirar o uniforme, o cavaleiro exibia uma camiseta com as palavras:  “A Deus, toda honra, toda glória”. Jesper é evangélico e credita a Deus a sua recuperação. Mas a força de vontade que exibiu nestes três meses é só dele.  “Foi além da expectativa”.

Medalhas

  • País
    Ouro
    Prata
    Bronze
    Total
    EUA 92 79 65 236
    CUB 58 35 43 136
    BRA 48 35 58 141

Atletas Brasileiros

  • Veja o perfil dos atletas brasileiros